Como cuidar do seu pet em uma viagem aérea

Viajar nas férias é tudo de bom. Viajar de avião é rápido e seguro. Mas, e meu cãozinho e meu gatinho, posso levar comigo? Pode. Tem regras, mas pode. É seguro? É sim! Posso viajar com ele ou ela junto, na cabine? Pode, mas depende.

Enfim, dá pra levar seu pet junto naquela viagem que você tanto quer fazer, mas é preciso seguir normas específicas e ter certos cuidados (o que, aliás, também vale pro transporte das pessoas, não é?). Todas as companhias aéreas, em seus sites, explicam direitinho o que é preciso fazer, quanto custa, que documentos levar, onde seu animal vai viajar, quais as exigências para vôos domésticos ou para vôos internacionais.

Vamos lá: tudo começa pela reserva e compra da passagem. Você precisa sempre reservar a viagem do seu cão ou gato com antecedência. As companhias têm limitação no número de animais na cabine, três ou quatro por vôo. E não adianta ficar nervoso: passou do número máximo permitido, não viaja na cabine. Ah! Cada passageiro adulto só pode levar um animal.

Todos os animais podem viajar na cabine, junto de seus donos? Não, nem todos. Há limites de tamanho e peso (cães-guia são uma exceção: ficam junto de seus acompanhantes). Passou do tamanho, viaja no compartimento de bagagem. É seguro? Claro que sim, mas cuidado: há limite de tamanho e peso também para ir no porão. E há raças que não podem viajar no compartimento de bagagem. Atenção: tanto na cabine, quanto no bagageiro, é preciso sempre levar seu pet em uma caixa de transporte. Sempre.

Há também limite de idade: animais muito jovens não podem viajar (esse limite varia, dependendo da companhia e do destino). Os pets precisam ter o que as empresas chamam de “comportamento dócil”, estar limpos e não podem viajar sedados, nunca.

Quanto custa? Depende. O preço varia com a companhia, com o vôo (se é nacional ou internacional) e com o número de trechos. As empresas sempre informam esses valores em seus sites.

Documentos, precisa? Sim, claro. Os animais precisam estar vacinados e com saúde e tudo isso precisa estar registrado. Para vôos internacionais, há documentos específicos, com validade fora do país. Cuidado com os prazos de validade. Lembre-se: pets sem documento não embarcam.

Regra geral: cheque tudo com a empresa, com o máximo de antecedência.

Enfim, há uma série de cuidados a tomar antes de viajar, mas a alegria de ter seus animais de estimação por perto compensa o esforço, não é?